31 julho 2006

Fórum "Associativismo Juvenil"





Entre as principais conclusões do Fórum "Associativimso Juvenil - Um Caminho para a Participação", promovido pelo Núcleo Distrital de Évora da REAPN no passado dia 26 de Junho, salienta-se a de que o associativismo em geral e o associativismo juvenil, em particular, atravessam uma crise particularmente evidenciada pelo deficit de participação dos seus membros, Segundo afirmou o Delegado Regional do IPJ, das 109 associações de juventude existentes na Região Alentejo, apenas 52 estão inscritas no RNAJ (Registo Nacional de Associações de Juventude) e dessas apenas 22 apresentam planos de acção e desenvolvem trabalho efectivo.
Na base do problema está, por um lado, a falta de formação e de capacidade de organização por parte das associações (que desenvolvem uma intervenção muito amadorística, baseada no imediato e muitas vezes sem perceber e tentar corresponder aos verdeiros interesses dos jovens, (registando-se mesmo um afastamento entre os dirigentes e os jovens) e por outro, a inexistência de uma definição de estratégias a nível nacional específicamente dirigidas para o associativimso juvenil.
Foi também referida a necessidade das associações procederem à definição de dinâmicas próprias.
É notória a falata de motivação para a participação mas apesar de tudo subsistem no associativismo grandes mais valias para todos aqueles que nele se envolvem activamente, tais como a oportunidade de conhecer novas pessoas e locais e principalmente de facilitar o pleno acesso aos direitos de cidadania, a aquisição de estilos de vida saudáveis e o acesso à educação e à formação.

1 comentário:

Anónimo disse...

Na minha opinião, é extrememente importante fazer sessões deste tipo (encontros, reuniões informais, etc.) para promover o associativismo e o espírito de iniciativa entre os jovens.