18 outubro 2006

O que disseram eles...

Mensagem do Secretário-geral das Nações Unidas
Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza
17 de Outubro de 2006
Este ano, o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza tem como tema “Juntos contra a pobreza”, destacando que devemos criar uma aliança verdadeiramente global contra a pobreza, na qual todos devem participar activamente - países desenvolvidos e em desenvolvimento.O mundo alcançou progressos reais, mas insuficientes para atingir os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio. Assim, se a extrema pobreza diminui significativamente entre 1990 e 2002, passando nos países desenvolvidos de 28% para 19%, os progressos têm sido desiguais entre regiões e países. Se numa grande parte da Ásia, graças ao desenvolvimento económico e social, perto de 250 milhões de pessoas saíram da pobreza absoluta, as taxas da pobreza na Ásia Ocidental e no Norte de África mantiveram-se estanques, e nas economias em transição da Europa Oriental e da Ásia Central aumentaram. Mas, é a Africa Subsariana que regista o maior atraso, sendo pouco provável que esta região consiga atingir o Objectivo de Desenvolvimento do Milénio de reduzir para metade a pobreza extrema até 2015.É claro que muito mais necessita de ser feito para combater a pobreza e o subdesenvolvimento. As negociações comerciais de Doha devem produzir mudanças comerciais mais equitativas e mais livres para todos. É necessário que os países desenvolvidos respeitem os seus compromissos relativamente à ajuda pública ao desenvolvimento e ao alívio da dívida. As nações desenvolvidas, por seu lado deveriam dar prioridade aos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio e, se ainda não o fizeram, adoptar estratégias nacionais para os alcançar. Deveriam utilizar a ajuda pública ao desenvolvimento para reforçar as capacidades nacionais de forma sustentável, melhorar a governação e reforçar o estado de direito. Quanto aos países que se encontram já no percurso para atingir os objectivos em questão, poderiam ir mais longe adoptando metas ainda mais ambiciosas.Infelizmente, a “parceria global para o desenvolvimento” continua a ser mais uma frase do que um facto. É necessário que isto mude. Todos os actores chaves do desenvolvimento, quer se trate de entidades públicas, do sector privado, da sociedade civil ou ainda das pessoas que vivem em situação de pobreza, devem unir forças e lutar em conjunto contra a pobreza para melhorar o nível de vida e aliviar o sofrimento humano.A campanha destinada a “fazer da pobreza história” é um desafio moral essencial da nossa época. Não pode ser apenas tarefa de alguns, mas deve tornar-se uma questão de todos. Neste Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, convido-vos, a todos, a juntarem-se a este combate. Juntos podemos obter progressos reais e suficientes para acabar com a pobreza.
Kofi Annan
17 de Outubro de 2006
“A economia mundial como um todo fica paralisada quando a falta de desenvolvimento condena regiões inteiras à pobreza e a uma aparente falta de perspectivas.” Jacques Chirac, Presidente da República Francesa
“A extrema pobreza, a desigualdade crescente não só entre países, mas também dentro dos próprios países, são o grande desafio do nosso tempo, porque são um terreno fértil para a instabilidade e o conflito. Portanto, reduzir a pobreza em todo o mundo é essencial para garantir a paz e a segurança.” Gerhard Schröder, Chanceler da Alemanha
“A oportunidade é uma força poderosa para dar às pessoas uma chance para um futuro de paz. Está nas nossas mãos criar uma economia global de crescimento, acesso à educação e à tecnologia, e, o mais importante, à justiça, para mostrar aos jovens que o nosso mundo é um mundo de equidade, abertura e esperança. Os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio precisam ser reforçados com novos marcos referenciais para avaliar o progresso, assegurar um comércio melhor e mais justo, e para que possam ser criadas novas relações globais.”
Rei Abdullah da Jordânia
"O caminho para a Paz duradoura deve incluir uma nova ordem política e económica internacional, que estenda a todos os países oportunidades reais para o desenvolvimento económico e social." Lula da Silva, Presidente do Brasil
"A protecção e o empowerment dos individuos e das comunidades são a fundação da paz e da segurança internacionais... Não haverá estabilidade nem prosperidade no mundo a menos que os problemas na África sejam resolvidos... As questões relativas à paz e à segurança, assim como as questões económicas e sociais estão cada vez mais interligadas." Junichiro Koizumi, Primeiro Ministro do Japão
"A nossa luta pela Paz e segurança globais não será bem sucedida a menos que intensifiquemos a cooperação internacional para o desenvolvimento e a redução da pobreza." Olusagun Obasanjo, Presidente da Nigéria

Sem comentários: